Plantão
Saúde

Porto Alegre está em alerta por conta do escorpião amarelo

Publicado dia 13/04/2018 às 01h11min
Animais se instalam dentro de sapatos, embaixo de travesseiros, em toalhas e em depósitos com restos de materiais de construção | Foto: Mauro Schaefer

Porto Alegre está em alerta por conta da presença do escorpião amarelo, que já foi visualizado, este ano, em pelo menos cinco bairros: Lomba do Pinheiro, Anchieta, Passo D'Areia, São Geraldo e Centro Histórico. Mesmo que o animal tenha sido visto nestas localidades, a bióloga da Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Fabiana Ninov, garantiu que ele pode estar em toda a cidade, inclusive em outras regiões do Estado. "Não há infestação, assim as pessoas se enganam. Todos precisam prestar mais atenção à presença do escorpião amarelo", ressaltou. Conforme Fabiana, em períodos mais quentes, como no verão, o animal se reproduz com maior rapidez. "O calor dá condições melhores de reprodução para todo animal de patas articuladas, como é o caso do escorpião amarelo", disse, mas garantiu que isto não significa que ele não possa ser visto no inverno. "Em 2017, por exemplo, tivemos dois acidentes, um em maio e um em outubro", exemplificou. Entre 2001 e 2017, ocorreram 18 acidentes na Capital, sem registro de óbitos.Até o momento, nenhum acidente com o animal foi registrado em 2018 mas, para que não venham a ocorrer, é preciso que a população esteja orientada. "Quando alguém visualizar o escorpião amarelo, deve ligar para o 156, para informar a Vigilância em Saúde, passando o endereço e um telefone para contato", afirmou. A necessidade de um contato é porque, segundo Fabiana, cerca de 90% dos reclamantes alertam sobre a presença do escorpião preto, que não oferece graves riscos à saúde.Em caso de acidente por picada do escorpião amarelo, a pessoa deve ser encaminhada imediatamente para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde poderá ser medicada com o soro antiescorpiônico. O animal, de acordo com Fabiana, gosta de ambientes escuros e úmidos. "Geralmente se instalam dentro de sapatos, embaixo de travesseiros, em toalhas e em depósitos com restos de materiais de construção, como telhas e pedaços de madeira", destacou. Fabiana informou que, quando é visto dentro de uma residência, o escorpião amarelo não está em busca do humano e sim de baratas. "Ele vai parar dentro das casas porque está procurando alimento, que são as baratas. Quando não encontra, acaba ficando perdido e se instala em ambientes onde se sente seguro", detalhou. Controle é fundamental Não é indicado utilizar inseticidas para matar o escorpião amarelo. A recomendação é do biólogo e especialista em controle de pragas da Multicontrole, Carlos Peçanha, que estuda a espécia desde os anos 1980. "Se você usa inseticida, você desaloja o animal, que sai em desespero, em agonia, e isto é muito perigoso", enfatizou. Conforme Peçanha, em caso de acidente, é fundamental que o escorpião seja levado ao médico. "Quando tratadas a tempo, as pessoas picadas pelo escorpião amarelo têm grandes chances de cura", destacou. Diferente da abelha, o escorpião amarelo não morre após picar um humano. Ele utiliza o ferrão para atacar o alimento, no caso a barata, e também para se defender, no caso de atacar humanos. Peçanha afirmou que, no Brasil, são notificados cerca de 90 mil acidentes com escorpiões amarelos por ano. "Uma única fêmea consegue se reproduzir, e por isso é um bicho que tem tanto sucesso na ocupação dos espaços dos humanos. Chegam nas cidades, encontram abrigo, encontram as baratas, que serão o alimento, e isso tudo gera uma condição muito favorável. Por isso eles estão invadindo há muito tempo o nosso Estado", explicou. Segundo ele, o controle dos escorpiões amarelos é fundamental para evitar a proliferação da espécie em ambientes urbanos. Se não houver um controle, de acordo com Peçanha, o número de escorpiões nas mais variadas regiões deve aumentar rapidamente. Além de evitar usar inseticidas se, por acaso, uma pessoa tentar matar o animal, precisa estar atenta para a velocidade. Peçanha ressaltou que os escorpiões são muito rápidos e que não morrem facilmente. "É preciso esmagá-los com um objeto realmente duro", disse.

Fonte: Correio

Mais Populares

Inter demite Guto Ferreira

13 de novembro de 2017 |   181

As curiosidades das 10 maiores rodovias do Brasil

16 de dezembro de 2017 |   152

ÚLTIMAS Notícias

O GOVERNO ESCOLHEU SEUS INIMIGOS

31 de julho de 2018 às 23:53:08

CANOAS TEM REPRESENTANTE AO LEGISLATIVO GAUCHO

31 de julho de 2018 às 22:59:16

CLAUDIR NESPOLO E PRETA MULAZZANI

31 de julho de 2018 às 00:46:53

Fale Conosco

Rua Bom Pastor, 240 - Itapuã Viamão / RS
(51) 3494-1208 | (51) 9997-10914 | (51) 9856-46362
contato@radiowebportal.com.br